Blog

cupins na obra que está inacabada

Cupins na obra: Qual o prejuízo de não tratar?

Antes mesmo do ataque de pragas em residências e estabelecimentos, existem diversas maneiras para os cupins se infiltrarem em estruturas causando prejuízos ainda maiores. A aparição de cupins na obra e em todo tipo de construção civil é recorrente e capaz capazes de provocar sérios danos materiais.

Esse tipo de praga forma seu ninho sob o solo e costuma se instalar em suportes de edificações. Para evitar uma contaminação em sua obra, é necessário um tratamento preventivo do solo, conhecido como barreira de pré-construção. Esse procedimento protege as estruturas da edificação e impede que os cupins cheguem até seus móveis, obras de arte, móveis projetados, piano, documentos importantes e outros materiais a base de celulose para se alimentar deles, ou seja, para DESTRUÍ-LOS.

Principais prejuízos causados por cupins na obra

No Brasil, três espécies de cupins são responsáveis por estragos de um bilhão de dólares por ano em áreas urbanas e rurais. Uma delas é a campeã em ataques a áreas de construção: os cupins subterrâneos. Esses insetos formam seus focos no solo e podem se deslocar formando túneis em estruturas de alvenaria, alcançando até 450 m de distância em relação ao ninho. Ou seja, vemos que é extremamente comum encontrarmos cupins na obra.

Eles infestam madeiras e outros materiais a base de celulose, além de serem capazes de destruir fiações elétricas. É preciso ter muito cuidado com esses bichos e estar atento em relação à presença deles em uma obra, pois podem ser espalhados para outros lugares através do transporte de materiais que já foram infestados. O principal ninho dos cupins subterrâneos pode estar até 30 metros de profundidade. Esses bichinhos atacam de baixo para cima e isso torna sua ação imperceptível.

Por isso, a falta de prevenção em relação a cupins na obra se torna uma perda financeira de grande dimensão. Além dos danos nos materiais da obra, surgem gastos imprevistos durante e após a obra para o tratamento de cupim. Também há o constrangimento de adiar uma obra, prejudicar seu planejamento e o dos clientes que confiaram em você.

Como funciona o procedimento preventivo?

A barreira de pré-construção consiste em construir uma trincheira no solo junto às paredes dos pilares da obra, onde é despejado um inseticida de ação prolongada.

Após a aplicação em todo o solo, a trincheira é tampada. Um tratamento desse tipo nunca deve ser feito quando a área já estiver com cimento, piso, concreto, etc.

Há ainda outros procedimentos realizados antes da construção do contrapiso. Ambos possuem garantia de 12 a 24 meses.

O custo de uma infestação na ponta do lápis

Digamos que o preço de uma construção, considerando seu médio porte, em uma área de 100 m², apresenta um total de R$ 130 mil. Sem a prevenção adequada, todo o terreno fica suscetível ao surgimento de cupins e outras pragas, conseqüentemente, à perda de materiais e parte do lucro ou até prejuízos na obra.

Dessa maneira, se a obra está em andamento e um “imprevisto” como esse ocorre devido à ausência de precaução, uma série de gastos adicionais deverão ser feitos, podendo até triplicar o valor que você investiu inicialmente. Além dos equipamentos e materiais perdidos durante a construção, será necessário arcar com um custo extra para a desinfestação completa dos cupins.

Outro prejuízo decorrente dessa negligência é o gasto em indenizações por atraso de obra, prejudicando não apenas seu bolso, mas a imagem da sua empresa. Diversas pessoas que enxergavam essa oportunidade como a construção de um patrimônio sofrem financeiramente e psicologicamente com esse transtorno. Por isso, possuem o direito de serem indenizadas.

Todos esses fatores são geradores de crises em um empreendimento, como perda de lucros e de credibilidade no mercado. Portanto, pense bem ao calcular os custos da sua obra e inclua o tratamento do solo contra cupins no seu orçamento.

Não deixe que sua empresa seja prejudicada por falta de prevenção. Fale com a Extinseto e solicite um orçamento gratuito agora mesmo.

Your email address will not be published.Required fields are marked *

Leave a reply